'
  • 5.dez.2011

    Pesquisa da UnB ajudará a melhorar o portal da Câmara

    Fonte: Agência Câmara de Notícias

    Uma pesquisa já em andamento, desenvolvida pela Universidade de Brasília (UnB), ajudará a Câmara dos Deputados a melhorar o portal da Casa na internet. O objetivo do levantamento é avaliar melhor os serviços oferecidos aos cidadãos e mapear o perfil dos usuários do portal.

    Segundo a coordenadora do Comitê Gestor do Portal da Câmara, Iara Beltrão, quem responder à pesquisa vai poder opinar sobre o que pode ser melhorado e o que pode ser incluído no portal. Ela explica que a pesquisa também vai revelar qual o maior interesse do usuário.

    “Que tipo de informação. Se é, por exemplo, informação sobre a atuação do parlamentar, se é sobre algum projeto que está sendo votado na Câmara, se é sobre a tramitação de alguma outra proposição, notícias que são veiculadas. Então, a intenção é a gente conhecer um pouco mais sobre o que as pessoas buscam quando entram no portal da Câmara”, explica.

    Internet e política
    O cientista politico e pesquisador da UnB Max Stabile estuda há vários anos a influência da internet no ambiente político. De acordo com ele, o portal da Câmara é hoje um dos melhores do mundo. E é a partir desse pressuposto que a pesquisa vai avaliar a opinião do cidadão sobre o portal.

    Para o pesquisador, é muito importante que a população participe do levantamento. “Eu gostaria que todos os cidadãos que acessam o portal da Câmara que entrassem e respondessem à pesquisa. Ela será muito importante”, defende.

    Na opinião de Stabile, a pesquisa pode ter resultados inovadores, que serão importantes não apenas para o Comitê Gestor do portal, como também para pesquisadores e professores que estudam a democracia no meio digital.

    Participação
    Os resultados da pesquisa devem ser divulgados no segundo trimestre de 2012. Os interessados podem participar clicando aqui.

    Reportagem – Idhelene Macedo
    Edição – Juliano Pires

    Agência Câmara de Notícias

    Postado em 5 de dezembro de 2011

Faça o seu comentário

Sic